25 setembro 2006

Ganhar e ganhar é desporto

Esta é a melhor frase que lhe ouvi dizer. Depois de alguns anos nas camadas jovens do Benfica, estreou-se como adjunto com o Tim Shea. Mais tarde e após uma época em que o Mário Palma não teve qualquer adjunto formou-se a dupla técnica mais conhecida do basquetebol português.
O Prof. Mário Gomes, que até é bastante simpático, nunca deve ter esboçado um sorriso durante um jogo, tal é o sofrimento que sente.
Esta foto mostra isso mesmo. Podemos ver o Jean Jacques a festejar com o fisioterapeuta José Esteves, o Rodinhas sorridente e o público em pé a aplaudir. E o que é que vemos mais? O Mário Gomes com o seu ar grave, provavelmente ainda em processo de libertação do nervosismo, que só mais tarde na Gaivota seria definitivamente abandonado. Ou não, é que no dia seguinte já haveria treino e poderia estar próximo um difícil confronto com o Imortal ou o Barreirense...
Os festejos devem-se à vitória em 1993 por 20 pontos frente ao Happoel Phillips na eliminatória de apuramento para a fase de grupos do equivalente à Euroliga.

2 comentários:

Paulo Ramos disse...

Grande Mário Gomes.
Uma vez,em Portimão, num Benfica-Queluz (há 3 épocas atrás), não apanhei com um balde do lixo pontapeado por ele porque não calhou...
Era ver o homem a desancar no Vukicevic e o Moutinho virado para a bancada a "gozar o prato", pois já sabia do que é que a casa gastava...

Pelicano disse...

No tempo em quera treinador dos cadetes, houve um jogo em que fartou-se de berrar no balneário ao intervalo. Nisto, uns putos, disseram-lhe pelas janelas para ele se acalmar. Ele, irritado, começou a refilar com eles aos gritos e termina dizendo "E vocês vão mas é lá para dentro que eu já nem sei o que é que vos ia dizer"