05 setembro 2006

A alegria de vencer

38 anos, 14º campeonato!!! Reparem na alegria do Carlos com a taça de campeão nacional em 1995! Este viria a ser o último campeonato nacional ganho pelo Benfica. Lembro-me perfeitamente deste momento. O jogo termina e há invasão de campo. Os jogadores festejam com os adeptos e vão para a cabine. Os jogadores voltam ao pavilhão e o Lisboa, já com a taça, ergue-a como se nunca tivesse ganho nada. O Carlos era assim, os outros jogadores também, mas acima de tudo era ele quem lembrava permanentemente que ganhar não era uma consequência do trabalho de uma época, era antes um fim em si mesmo. Não fazia sentido competir se não fosse para ganhar.
Quando o Benfica perdia um jogo, o que acontecia muito raramente, se um qualquer elemento da equipa adversária tivesse o azar de mostrar o mínimo dos contentamentos, essa equipa ficaria marcada até à primeira oportunidade de ser espezinhada. Foi o que aconteceu, por exemplo, com o Barreirense, num jogo em que ainda não havia 5 minutos de jogo e já o Lisboa tinha marcado 7 (Sete) triplos!!!

8 comentários:

Pedro Neto disse...

Só para te dar os parabéns pelo blog.

Como benfiquista, e amante do basket, é imperdível!

Pelicano disse...

Obrigado

Glorioso11385 disse...

Qualquer título ganho pelo Benfica é inesquecível, mas há sempre uns que sabem melhor do que outros. Por exemplo, os dois ganhos nas finais com o Esgueira acabaram por não ser muito complicados. O que recordo com maior prazer e reflecte bem a 'fibra' desta equipa foi aquele que ganhámos à Ovarense em cinco jogos, depois de duas derrotas na Luz. O terceiro jogo, então, foi memorável. Quem acompanhou a equipa na viagem de autocarro para Ovar pôde perceber facilmente que não estava entre derrotados. Pelo contrário. Depois, no pavilhão, já se vivia um ambiente de festa. Cartazes que defendiam "D.J. for president", o público vareiro já a celebrar o título. Afinal, só faltava uma vitória para o conseguirem. Nesse terceiro jogo, não esqueço a estratégia do Luís Magalhães em relação ao Henrique Vieira, na época já suplente do Pedro Miguel, ao género de "esse podem deixar; já não causa danos". O nosso 'capitão' de então (e agora nosso treinador) respondeu com uma exibição de luxo, marcando mais de 20 pontos e sendo o homem do jogo.

Glorioso11385 disse...

Já agora, aproveito para agradecer ao Pelicano por nos permitir recordar tão gloriosos tempos.

Jack Porra disse...

Parabéns pelo blog e pela ideia.

O Benfica é muito mais do que uma equipa de futebol. A glória chega longe e atravessa muitas modalidades.

O benfiquismo deste blog é um exemplo para todos.

Saudações de glória

Pelicano disse...

Essa foi de longe a melhor exibição que vi o Henrique fazer. Que granda joga. No 4º jogo já estavam avisados mas mesmo assim jogou bem. O 5º jogo foi avassalador! E que grande enchente. É que nós, por estarmos tão habituados a ganhar facilmente raramente tínhamos jogos na luz decisivos...

Hugo disse...

E uma final da Taça em Leiria, que estivemos a perder quase o jogo todo, e mesmo no fim ja a ganhar, seguramos o jogo nos segundos finais porque o Carlos, com 38(?) anos se atirou para o chão no meio de 2 Oliveirenses e sacou a bola?

Quantos miudos de 18 fariam o mesmo e com aquela garra ?

Pelicano disse...

Muito poucos certamente...